Conheça 6 fatores que podem aumentar a segurança da Internet das Coisas

Internet das Coisas

A internet das coisas (IoT) está crescendo rapidamente e, como qualquer tecnologia, tem seus prós e contras, principalmente em relação à segurança. E as empresas já começaram a entender quão arriscados os dispositivos IoT podem ser. Entretanto, muitas companhias estão preocupadas, apenas, em colocar novos dispositivos no mercado, ignorando possíveis problemas de segurança associados aos produtos.

De acordo com a consultoria Statista, há no mercado cerca de 23 bilhões de dispositivos IoT no mundo. Até o final de 2020, esse número deve chegar a 30 bilhões. O grande problema com a maioria deles é que as empresas não se preocupam com os riscos de seus equipamentos que, normalmente, recebem poucas atualizações de segurança – isso quando recebem, pois muitos nunca são atualizados – Dessa forma, mesmo um dispositivo seguro no seu lançamento, torna-se vulnerável com o tempo e aberto a invasões.

Empresas estão expondo seus clientes a riscos


Ao falhar nas atualizações de segurança, essas empresas deliberadamente estão expondo seus clientes a riscos de ataques e violações de dados e, com isso, abrem espaço para que outras pessoas sejam afetadas por meio de outras ameaças, como:

  • SPAM
  • Ataques DDoS
  • Comunicação insegura
  • Invasão de dispositivos (câmeras, microfones, veículos)
  • Vazamento de informações pessoais
  • Controle de sistemas de segurança

Além disso, há, sempre, o fator humano. Como o número de pessoas que interagem com dispositivos IoT também aumenta, nem todos sabem o que estão fazendo ou se preocupam com a segurança cibernética – e até acham que ataques digitais são um mito. Essa falta de conhecimento, ou de responsabilidade, pode causar diversos problemas a uma rede, seja ela corporativa ou pessoal.

Fatores de segurança
A conectividade dos dispositivos IoT são um dos pilares da transformação digital, isso cria um mundo de oportunidades para os negócios e incorporar esses dispositivos na infraestrutura física da empresa pode aumentar sensivelmente a segurança, mas cabe às empresas agirem e exigirem que fornecedores mudem suas práticas.

  1. Aplicações em negócios
    A IoT está presente em em diversos segmentos da economia. Muitos desses dispositivos estão conectados a máquinas que podem causar acidentes graves e até mortes, assim, a segurança é vista como fator essencial para o uso de dispositivos IoT.
  2. Arquitetura de rede
    Novas tendências como o 5G e SD-WAN podem solucionar diversos problemas de desempenho em redes e impactam diretamente no crescimento da IoT. Essas tecnologias contam com um nível maior de segurança e podem melhorar o gerenciamento desses dispositivos no futuro.
  3. IoT de consumo
    Dispositivos IoT domésticos dentro de uma rede empresarial podem oferecer riscos aos negócios – como uma TV inteligente na sala de reuniões que permite uma invasão. Como esses produtos não são trocados com muita frequência, as empresas devem se tornar mais atentas ao suporte oferecido pelos fabricantes e exigir que atualizações de segurança continuem sendo enviadas mesmo que o produto tenha saído de linha.
  4. Padrões e protocolos
    O mercado de IoT é fragmentado, com diversos padrões, protocolos de rede, formas de armazenamento de dados e políticas de segurança. Isso torna a definição de políticas e estruturas de segurança muito complexa. No momento que a indústria optar por um determinado padrão e investir no seu desenvolvimento será possível obter melhorias na segurança
  5. IoT na saúde
    O setor de saúde investe pesadamente na IoT devido aos bons resultados clínicos e a lucratividade proveniente de implantes conectados, dispositivos de monitoramento de saúde e de diagnósticos. Isso também envolve riscos. Um ataque de ransomware pode levar o paciente a morte, então, à medida que a IoT se faz mais presente, a tendência em exigir mais segurança nesses dispositivos também aumenta.
  6. Conformidade
    Especialistas acreditam que em breve novos regulamentos de segurança voltados para a IoT serão criados.

Com o número de dispositivos conectados à internet das coisas, está na hora dos fabricantes darem a atenção devida à segurança desses dispositivos e que mostrem preocupação com a privacidade de seus clientes.

Com a solução Varonis DataPrivilege é possível gerenciar o fluxo de autorizações de acesso aos dados da empresa e garantir que os acessos estão sendo revisados constantemente para evitar que pessoas não autorizadas consigam visualizar essas informações. Conheça nossa solução.