Conheça a diferença entre governança de TI e governança de dados

Conheça a diferença entre governança de TI e governança de dados
 Ultimamente, estamos tão focados na governança de dados para impedir a próxima grande violação (ou próximo grande ataque da Internet) que acabamos negligenciando os fundamentos de governança de TI. A fonte da confusão está no fato que governança de TI e governança de dados têm objetivos muito parecidos e interdependentes. Em termos gerais, ambos visam otimizar os ativos da empresa para gerar maior valor comercial.

Por isso, cabe uma comparação e, também, um contraste entre governança de TI e governança de dados.

O que é governança de TI?

A governança de TI garante que os investimentos de TI da organização suportem os objetivos de negócio, gerenciem os riscos e mantenham a conformidade com as normas regulamentadoras. Muitas vezes, argumenta-se que esses investimentos são considerados um “centro de custo” e não um “gerador de receita”.

Mas a realidade é exatamente a contrária, pois sem TI, a empresa não tem dados nem negócios.

As partes envolvidas no sucesso da governança de TI incluem o conselho de diretores, executivos de finanças, operações, marketing, vendas, RH e, claro, o CIO. Este último é considerado o elemento chave para alinhar a governança de TI aos objetivos comerciais da empresa.

Por isso, a partir de uma boa governança de TI, a chance de sucesso na governança de dados aumenta.

O que é governança de dados?

A governança de dados refere-se à gestão de dados para aperfeiçoar os resultados comerciais e estimular o crescimento dos negócios da empresa.

Aparentemente, a governança de dados é muito semelhante à governança de TI. No entanto, se analisarmos profundamente, identificamos que a diferença está no indivíduo responsável pelo alinhamento de dados com as métricas de negócios da organização: o Diretor de Dados (CDO), que ajuda as empresas a ter ganho de valor comercial a partir de dados. Prova da importância deste novo cargo é que, de acordo com o Gartner, 90% das grandes organizações terão um CDO até 2019.

Apesar de apresentar um papel bastante técnico, a função de CDO também requer habilidades de gerenciamento de negócios para suportar mudanças corporativas. Afinal, ele tem que agregar e analisar os dados para, principalmente, fazer com que o negócio tenha atuação relevante com base nos dados.

Para atingir tal relevância, é necessário ter as respostas adequadas para as seguintes questões:

  1. Qual é a estratégia de negócios da empresa?

Uma estratégia baseada unicamente em dados não vai gerar um único centavo para o seu negócio, é na verdade um facilitador. Por isso, a governança de TI e a governança de dados devem estar sempre alinhadas.

  1. Já houve a definição e comunicação dos objetivos-chave em toda a empresa?

Se a definição e a comunicação ainda não tiverem acontecido, certamente a empresa acaba desperdiçando muito tempo, dinheiro e recursos para resolver qualquer tipo de problema, uma vez que é impossível qual é o objetivo da solução a ser alcançada.

  1. A empresa possui os dados certos e os dados são de qualidade suficiente?

Sem qualidade de dados, todos os projetos de dados e análise de dados serão inevitavelmente de baixo valor agregado.