Conheça práticas que dificultam a vida dos hackers

Pensando sob o ponto de vista da tecnologia, tudo o que se conecta à internet pode ser hackeado. Mas algumas dicas mencionadas abaixo podem fazer com que seus dados e os da sua empresa estejam mais protegidos.

1Desconfie de e-mails. Diversos ataques acontecem exatamente via campanhas de email e o phishing, por exemplo, é uma prática que os usuários a sites falsos que solicitam a atualização de dados pessoais. Para evitar que isso aconteça, verifique o endereço de email e mesmo o IP do remetente colocando-o no google para saber a origem da mensagem.

 

  1. Verifique os links. Para saber para onde eles irão te levar copie e cole o endereço do link em um outro navegador para descobrir o destino. Ferramentas como URL X-ray irão mostrar o verdadeiro destino. E sites criptografados são os mais seguros para serem visitados. Eles têm o HTTPS no endereço além do ícone do cadeado aparecer no browser.

3 – Nunca abra anexos. Esta é uma regra importante para você e para a empresa e as exceções são aqueles casos em que você tem certeza absoluta de quem é o remetente.

  1. Use autenticação com dois passos. Este tipo de autenticação requer que os usuários entrem não apenas com sua senha mas também com algum outro item que confirme sua autenticidade. Esta é forma de bloquear hackers que tenham roubado senhas de acesso.

5 –Use senhas avançadas. São senhas que mesclam elementos variados como letras maiúsculas e minúsculas, números etc.. o que as tornam mais difíceis de serem descobertas. E nunca use a mesma senha para diversas contas. Além disso, a senha deve ser trocada com frequência.

6 – Cuidado com a nuvem. Embora as empresas fornecedoras do serviço de armazenamento de dados em nuvens tenham o maior interesse em manter as informações de seus clientes em segurança para preservá-los, a garantia nunca será absoluta. Lembre-se que de alguma forma você está compartilhando seus dados e delegando a alguém a tarefa de protegê-los. A nuvem pode ser usada, mas tenha consciência disso e avalie bem a empresa responsável.   7 – Não compartilhe dados pessoais em redes wifi públicas como as de cafés, hotéis, entre outros. Neste caso é recomendando o uso de ferramentas como VPNs – Virtual Private Network, que faz a encriptação dos dados. Estres e outros pontos foram discutidos no Black Hat, evento mundial sobre segurança da informação, onde foram levantados outros pontos como limitar o acesso do próprio administrador e de “contas privilegiadas” ao sistema, além do limite a aplicações desconhecidas e da conscientização dos usuários, tudo isso devendo ser  monitorado frequentemente.