Migração de dados: Um guia para o sucesso

Mais de 50% dos projetos de migração de dados terão seu orçamento estourado, ou irão prejudicar o negócio, devido a falhas de estratégia e execução, de acordo com o Gartner. Entretanto, as migrações de dados são um fato da vida de TI.

Mas o que é migração de dados?
É qualquer situação que exija a movimentação de dados de um sistema para outro.

Vários fatores devem ser considerados ao planejar e executar uma migração de dados:

– Integridade dos dados
– Impacto nos negócios
– Custos
– Experiência e impacto no usuário
– Tempo de inatividade potencial
– Avaliação dos dados
– Qualidade dos dados

Tipos de migração

– Migração de armazenamento: se concentram na movimentação de dados de um dispositivo de armazenamento para um dispositivo novo ou diferente – no local ou na nuvem. É a forma mais simples de migração de dados, ainda assim, é preciso planejamento para executar a transferência de forma segura. No caso de dados confidenciais ou críticos é importante entender o que está sendo migrado, para onde e quem pode ter acesso a eles.

– Migração de banco de dados: necessário quando é preciso atualizar o banco de dados ou move-lo para outro dispositivo.  Antes da migração é preciso planejar a interrupção do acesso ao banco, fazer backup dos arquivos, desanexar os arquivos, migrar e restaurar os arquivos no novo banco.

– Migração de aplicativos: pode ser uma combinação das duas opções acima. Os aplicativos podem ter bancos de dados e pastas que precisam ser transferidos. Essas migrações podem exigir etapas adicionais para o fornecedor do aplicativo.

Dicas para tornar a migração mais tranquila

É importante proteger seus dados durante a migração. Mover dados confidenciais e críticos pode ser uma tarefa delicada.

– Crie e siga um plano de migração de dados: determine quais dados devem ser movidos, para onde vão e quem deve acessá-los.

– Entenda os dados que estão sendo migrados: há dados obsoletos que podem ser ignorados? Há dados que exijam controles de segurança e gerenciamento específicos? Quais dados devem ir para onde? Quem pode acessar o que?

– Extraia, transforme, cheque os dados antes de mover: Fazer uma limpeza nos dados antes de migra-los pode ser uma boa ideia. Certifique-se de migrar os dados corretos enquanto preserva sua integridade.

– Implemente políticas de migração de dados: estabeleça políticas para garantir que os dados estão indo para o lugar correto e que estejam protegidos após a migração.

– Teste e valide os dados migrados: verifique se os dados foram migrados para o local correto, limpe os dados antigos e verifique as permissões. Faça backup do banco antigo.

– Faça uma auditoria e documente todo o processo.

Como evitar erros na migração?

1 – Não migre maus hábitos:  limpe os dados antes de migra-los

2 – Automatize e simplifique: com o Data Transport Engine é possível mover automaticamente os dados de um servidor para outro mantendo as permissões de acesso aos arquivos.

3 – Tenha um backup: Quanto valem os dados da empresa? Então tenha um plano de backup sempre em mãos.

Migração de dados X Integração de dados

Como são tarefas completamente diferentes, certifique-se de usar a ferramenta correta para cada trabalho.

– Na integração de dados, pegam-se informações de dois bancos de dados, mesclando-os para criar um único banco.

– As migrações são, simplesmente, a transferência de dados de um local para outro.

Quer saber como automatizar e simplificar a migração de dados? Entre em contato para ver como a Varonis pode ajudar a automatizar e simplificar a migração de dados.